terça-feira, 20 de outubro de 2020

Embarque numa viagem sonora até Júpiter com o novo álbum do Riegulate


Riegulate é o projeto solo de beats do músico, compositor e produtor Rieg Wasa, que nasceu nos Estados Unidos, cresceu na Alemanha e que vive em João Pessoa à quase 20 anos, onde criou e consolidou sua carreira musical em bandas como a Rieg, o duo D_M_G  e o projeto Orijah, além de ser um dos produtores do BBS Estúdio, que tem lançado e trabalhado com diversos novos nomes da cena de João Pessoa, da Paraíba e diversos locais do Brasil.

JUPITER” (ouça no seu streaming favorito) é um registro solitário fruto da interação do músico com os apetrechos eletrônicos e o computador e uma vasta imaginação. Partindo de uma viagem na sua mente, Riegulate trás referências do sci-fi que permeiam todo o álbum. O trabalho conta a trajetória de um astronauta perdido no espaço indo em direção ao planeta Júpiter, com muita influencia dessa temática espacial e do cyberpunk. As 9 faixas foram criadas ou desenvolvidas dentro da primeira temporada do projeto #30dias30beats e misturam muita música eletrônica com ambiência psicodélica e cheia de Synths e beats, hora dançantes, outras experimentais.

A viagem sonora começa com “A Personal Voyage”, canção inspirada no doc “Cosmos” (1980), de Carl Sagan (assista o clipe). O faixa mais contemplativa do álbum foi composta no último dia do projeto #30dias30beats do ano passado e segundo Riegulate: “Foi bem significativo pra mim ter conseguido concluir o projeto dentro dos 30 dias, aprendi bastante sobre produção musical, o processo criativo e sobre mim mesmo. Nessa musica tentei expor um resumo de todos os estilos e todos os sentimentos que vivenciei nesses 30 dias”. Na segunda faixa “Night at the Opera”, temos uma faixa curta, quase uma vinheta, criada em 2009 pelo artista. O nome e a ideia vieram da cena da Ópera no filme “O Quinto Elemento”.

 A terceira faixa “7 Billion Souls” (veja o clipe), foi criada no último dia do #30dias30beats desse ano. Foi feita na solidão do inicio da pandemia da Covid-19 no Brasil, com emoções à flor da pele e muita incerteza no futuro, como nos contou o artista: “Tanto a música, quanto o clipe foram produzidos num dia só e bem no inicio da pandemia e o lockdown aqui na Paraíba. Todo mundo inseguro e com medo do que poderia chegar a acontecer, as incertezas e o recorrer a tecnologia para se sentir cuidado. Do nada temos lives todo dia, reuniões da empresa e da família no zoom, conectados sempre em todo lugar da casa, enquanto lá fora, o mundo está desmoronando. Estamos em um buraco negro”. Em “Pigments”, quarto tema do álbum, bate a incerteza da viagem. As cores já não são as mesmas, os pigmentos, tudo se transformou, “O buraco negro não é o que começo e nem o fim, ele apenas é”, conta Riegulate. A canção também é uma homenagem a banda Air.

 “Midnight Hour” talvez seja a faixa mais new wave do álbum e começou a ser composta em 2014. Nas palavras do artistas: “O astronauta solitário está descobrindo novas fronteiras, perdido no vácuo de um buraco negro. Mas, também sem nada a perder, ninguém esperando em casa, a solitude do abismo é aonde se sente em casa”. Na sexta faixa, “Soft Synth”, nosso viajante começa a receber frequências estranhas, interferências de algum lugar suave. “ritmos não legíveis, ondas difíceis de enxergar. Mas, eles parecem felizes, parecem bem”.

Em “Past Time”, outra canção que começou a ser composta em 2014 e uma música irmã/ espécie de continuação de “Midnight Hour”. É quando depois de anos no espaço sideral, observando apenas o abismo do vácuo da galáxia, nosso viajante se depara com alguma civilização. “Encontramos vida, Bora lá”! O oitavo tema “Rocking On Mars”, é a tentativa de entender o novo mundo em que estamos entrando. “Novas tecnologias, novos costumes, novas ondas. Estou vendo mudar, mas não estou enxergando mudanças ainda”, fala Riegulate.

Júpiter”, última faixa do álbum/viagem e mistura o passado com o presente e quem sabe um futuro não tão diferente assim?! É Rock, new wave, synth gótico, tudo junto. A canção foi composta em 2019, mas foi remixada e finalizada numa fita cassetete esse ano. Ou seja, é realmente o passado, o presente e algo do futuro, todos juntos.

JUPITER” foi todo composto, editado, mixado por Riegulate entre 2019 e 2020. Seja sozinho em sua casa, ou utilizando horas extras no BBS estúdio. A capa foi feita pelo designer paraibano Diogo Galvão.

OUÇA O ÁLBUM NO SEU STREAMING PREFERIDO


Nenhum comentário:

Postar um comentário